Como planejar o conteúdo – Parte 1

Fiz minha conta no(a)______ (insira aqui a sua rede social preferida).

E agora?

Deixa eu congelar esse momento – quero dividir com você alguns pontos importantes, antes de seguirmos:

você vai precisar de imagens bacanudas para as redes sociais. Tanto para o avatar quanto para a capa. E cada rede segue uma proporção diferente…

pense em unificar a sua “imagem online” – não precisa colocar em todas as redes a mesma foto; mas é preciso que elas tenham algo de semelhante, algo que crie uma identidade visual.

Observe como as grandes marcas fazem: a Tim sempre abusa do azul em seus comerciais; o Itaú, do laranja; a Claro, do vermelho; a Oi tem seu esquema próprio de cores para cada área (telefonia fixa, móvel, internet). Percebeu?

Eu uso a mesma foto para o avatar em todas as redes, porque escolhi unificar meu perfil pessoal com o profissional. Para isso, fiz uma selfie mais séria, com boa iluminação ( aproveitei o sol, na minha varanda, e desfoquei o fundo).

Mas, uso imagens diferentes para as capas das redes. Para cada uma, escolhi algo que tenha a ver com o objetivo daquela rede. Aqui, no LinkedIn, escolhi um teclado com ícones de Mídias Sociais. Para o YouTube, um microfone; para a página no Facebook, balões de comunicação com vários ícones; no Twitter, ícones onde posso ser achada e meu nome e site. A unidade que formei foi mostrar o que faço quem cada uma delas.

Mas, e os tamanhos, Bia?!

Agora! Fique esperto: esse padrão pode mudar quando a rede social adotar um novo layout! Outra coisa: manter essa proporção garante que sua imagem não perca a qualidade nem fique distorcida – e isso é muito importante!

facebook-tamanhos-de-postagem

twitter-tamanhos-de-postagem

linkedin-tamanho-de-postagem

googleplus-tamanho-de-postagem

instagram-tamanhos-de-postagem

whatsapp-tamanhos-foto-perfil

Fonte: PlanetaY

Agora que você ficou bem na foto, vamos ao texto!

Peraí, antes do texto, o que eu vou publicar? Como escolher o conteúdo?

Essas são perguntas legítimas! O “o quê?” e o “como” são fundamentais para que a sua presença online seja percebida com valor por seu público alvo.

Você tem três níveis de conteúdo, que devem fazer parte do seu planejamento.

1º nível – Você/Sua empresa

Este é o momento de descrever quem você é, quais são os seus produtos ou serviços, quais as características que os tornam únicos. Tudo relativo ao seu negócio, à sua empresa, deve entrar aqui! Os preços e condições de pagamento, as promoções, os detalhes do produto, formas de uso, benefícios, garantias…

Se você vende sapatos: fale dos modelos e das cores da estação, mostre a grade de tamanhos (especialmente se você vende sapatos femininos nos números 34 e 40, 41), matéria-prima, acabamento, promoção, lojas, site…

2º nível – Potencializando o produto/serviço

Aqui você deve mostrar ao seu cliente como ele pode tirar o máximo proveito do que você oferece. O que ele precisa saber ou entender antes de comprar de você? E depois? Mostre as possibilidades do seu produto ou serviço.

Se você vendesse sapatos, poderia falar de como limpá-los e conservá-los, das tendências, das combinações de uso, da forma de armazenamento…

3º nível – estilo de vida

É certo de que não compramos só o que o produto nos oferece – compramos todo o pacote: o estilo de vida que acompanha a marca. Mais do que nunca, buscamos significado, empresas engajadas nas mais diferentes causas, que cuidam do bem-estar da coletividade e não só do balancete.

Se a marca fosse uma pessoa, aonde ela iria, o que comeria, de que música gostaria? Como seria a família, o dia a dia, as férias? Quais livros, hobbies, e causas escolheria?

Na hora de planejar seu conteúdo, misture um pouco de cada, lembrando que o ideal é 20% de publicidade e 80% de conteúdo relevante.

Ai, Bia! Todo mundo fala desse tal de conteúdo relevante, mas eu só vejo mais do mesmo por todos os lados.

Sair do lugar comum, daquela formulazinha que dá certo, arriscar algo novo é desafiador e nem todos estão dispostos a tentar. Para saber o que é relevante para o seu público, você precisa conhecê-lo de verdade. Saber o que ele pensa, o que o preocupa, o que o alegra. Isso pode levar tempo – mas, uma vez descobertos esses “botões”, tudo fica mais simples.

Aposte mais em conteúdo autoral – aquele feito por ou para você, inédito e exclusivo. E o mescle com assuntos interessantes, feitos por outras pessoas, publicados em outros lugares, tanto na internet quanto fora dela (Curadoria de Conteúdo!). Mas preste atenção na licença de uso! Não é porque o conteúdo está lá que pode ser usado de qualquer forma: peça permissão e não deixe de dar a fonte.

Author: Bia Quadros

Curiosa por natureza, publicitária por formação, mutante por opção.

Share This Post On

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *